domingo, 31 de maio de 2009


Ontem fomos a uma feira de filhotes

com apresentação de cães adestrados,

distribuição de pirulitos,

algodão doce,

passeio de trenzinho,

DJ com um som muito bacana,

stands com as marcas de ração e

amostra das rações para levar para casa.

Tb rolou vários sorteios e

ganhamos 2 peixinhos.

O melhor de tudo:

bem pertinho da gente.

Vimos muitos cachorros,

conversei com muitos donos

e nos divertimos num dia

nublado e bem frio.
Hj tem repeteco...

sexta-feira, 29 de maio de 2009

O que que a baiana tem?


Centenário Carmem Miranda

(1909/2009)

Nascida em Portugal

no dia 9 de fevereiro,

portanto aquariana como essa que

vos fala,

Maria do Carmo Miranda da Cunha,

veio para o Rio de Janeiro,

com menos de 1 ano de idade,

onde foi criada no meio da boemia carioca.

Carmen era uma mulher baixinha,

alguma coisa por volta de 1m 53.

Em função de sua pouca estatura gostava

de usar saltos enormes

e o radialista César Ladeira

a batizou, carinhosamente, de

“ A pequena notável”.

O grande sucesso veio a partir de 1930,

quando gravou a marcha

"Pra Você Gostar de Mim"

("Taí").

Trabalhou em rádio,

no Cassino da Urca e

em 1939 estreou

no espetáculo musical

"Streets of Paris",
em Boston.

Participou de diversos filmes.

Teve diversos romances,

mas tornou-se dependende

de álcool e medicamentos,

falecendo em 1955.

Carmem até hoje brilha

por ter sido uma mulher

visionária e cheia de sucesso

que levou nossa cultura

ao exterior.




Ir e Vir


Uma cama,please!

Estou com um sono sem precedentes...
Se pudesse nem saía da cama hj.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Amor e Morte


Somos todos imortais.
Teoricamente imortais, claro.
Hipocritamente imortais.
Porque nunca consideramos a morte
como uma possibilidade cotidiana,
feito perder a hora no trabalho
ou cortar-se fazendo a barba, por exemplo.
Na nossa cabeça, a morte não acontece
como pode acontecer de eu discar um número telefônico e,
ao invés de alguém atender, dar sinal de ocupado.
A morte, fantasticamente,
deveria ser precedida de certo ‘clima’,
certa ‘preparação’.
Certa ‘grandeza’.
Deve ser por isso que fico (ficamos todos, acho)
tão abalado quando,
sem nenhuma preparação,
ela acontece de repente.
E então o espanto e o desamparo,
a incompreensão também,
invadem a suposta ordem inabalável do arrumado
(e por isso mesmo ‘eterno’)
cotidiano.
A morte de alguém conhecido e/ou amado
estupra essa precária arrumação,
essa falsa eternidade.
A morte e o amor.
Porque o amor, como a morte, também existe
– e da mesma forma, dissimulada.
Por trás, inaparente.
Mas tão poderoso que, da mesma forma que a morte
– pois o amor também é uma espécie de morte
(a morte da solidão, a morte do ego trancado,
indivisível, furiosa e egoisticamente incomunicável)
– nos desarma.
O acontecer do amor e da morte
desmascaram nossa patética fragilidade.
Caio Fernando Abreu
(retirado do Blog Entre Aspas)

terça-feira, 26 de maio de 2009

E tudo teve início quando meus pensamentos
resolveram pousar naqueles olhos...
Olhar para o chão é limitar-se...

Toda ouvidos


Atraio gente que adora falar de si,

das suas angústias, medos e segredos.
Acho que isso acontece pq sou um ouvido ambulante.

Pra falar a verdade,

não apenas ouço ,

também falo

e dou meus palpites...

Dou até conselhos.

Adoro escutar, perguntar, participar, etc

me interesso realmente pela bagagem de cada um.
Converso na fila do mercado,

na porta da escola,

na sala de espera de médico,...

qualquer lugar é lugar,
comigo não tem tempo ruim!
Não escolho sexo, idade ou classe social.

As pessoas vão chegando e eu as acolho.

Acho que isso é uma das coisas

que mais falta no mundo:

pessoas que se interessam.

Singelo


Comi um quindim para te homenagear...
Quem é cada um de nós
senão uma combinatória de experiências,
de informações, de leituras,
de imaginações?
Cada vida é uma enciclopédia,
uma biblioteca, um inventário de objetos,
uma amostragem de estilos,
onde tudo pode ser continuamente remexido
e reordenado de todas as maneiras possíveis.

Ítalo Calvino (1923 – 1985)
“Seis propostas para o próximo milênio”.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

"A inteligência pode ser um dom da natureza;
é intelecto independente de caráter.
A sabedoria é consequência de uma
profundidade interior,
de experiências significativas
que nos enriquecem a vida:
um reflexo de uma personalidade
rica e bem integrada."
(A Psicanálise do Conto de Fadas - Bruno Bettelheim - pág 156)

sexta-feira, 22 de maio de 2009

A passeio ou a trabalho?

#Nas situações da vida,
podemos estar "a passeio"
ou "a trabalho".
Quando o pessoal vem a Florianópolis
"a passeio", encanta-se
e resolve se mudar pra cá.
Depois, descobre o outro lado da cidade,
só visível para quem está "a trabalho",
e começa a reclamar.
Quem cozinha uma vez ou outra
para conhecidos,
está "a passeio".
Quem faz o feijão com arroz diário
está "a trabalho".
Ficantes, recém-namorados e amantes
estão predominantemente "a passeio";
cônjuges, ex-cônjuges com filhos em comum
e namorados antigos
estão predominantemente "a trabalho".
Os exemplos poderiam se multiplicar ao infinito,
mas a essência aparece aqui:
passeio = lazer, leveza,
descompromisso com horários e prazos,
desejo, prazer, falta de pressa;
trabalho = compromisso com horários e prazos,
metas, obrigações,
disciplina, adiamento de gratificações.
Dá para colocar uma pitada de um no outro,
como se faz com o sal em alguns doces e com o açúcar
em certos salgados a fim de realçar o sabor,
mas se passar do ponto, começa a dar problema.
Note-se aqui que a vida envolve
os dois momentos / movimentos:
"a trabalho" e "a passeio".
Quem está sempre a serviço do lazer,
despotencializa o seu efeito de aliviar tensões
e mergulha em um poço sem fundo
de busca por novos estímulos.
Quem está sempre "a trabalho",
explode ou fica amargo.
São aspectos complementares da vida,
ambos necessários.(...)#
(Blog Soco no Figo)

Momento descontração


quinta-feira, 21 de maio de 2009

melancia


"Eles se olharam e sorriram.

Não era a primeira vez, não seria a última.

Ela usava aqueles tênis cor de laranja

já meio gasto e a saia jeans nova

que ele tinha demorado a aceitar.

Ele segurou o pulso dela

quando ela tentou passar por ele desapercebidamente.

Ela riu antes que os lábios de ambos se encontrassem

no beijo de todas as tardes.

Ele sentiu o gosto familiar de melancia

e também riu, depois.

Ela tinha mania de mascar chicletes e carregava o pacote,

sempre do mesmo sabor, na bolsa jeans cheia de buttons.

Ele tinha mania dela.

E desde então,

todas as tardes tinham sabor de melancia."
(Incubadora Literária - tema: Chicletes - autora: Lyani 21/05/2009 - Entre Aspas)






°°Criar oportunidade

é depender de si,

esperar que apareçam

é depender dos outros.

Criar oportunidade é irrigar a terra,

esperar que apareçam é aguardar as chuvas.

Criar oportunidade é libertar a intuição criativa,

esperar que apareçam é depender da sorte.°°

(O Código da Inteligência - A. Cury - pág 197)
'Ando no traçado do tempo
à procura de mim mesmo.
Até hoje não sei quem sou,
mas sou um caminhante...'
(O Vendedor de Sonhos - Augusto Cury)

(Ir)real


2 conhecidos conversam na praça:

-Fiz 63 anos ontem.

-hummmmm...

-Comecei a pensarem tudo que vivi e percebi

que os melhores anos ficaram para trás.

-Discordo...Todas as idades tem seus encantos.

-Diz isso pq ainda tem 40.

Quero ver falar o mesmo quando

estiver tão velho ou mais que eu...

-Tenho certeza que ainda haverá encanto.

-Tá bom, tá bom...

o que pode haver de encantador em envelhecer?

Sabedoria???

Nem isso me faz ver beleza alguma,

só vejo que cada ano estamos mais perto

da "cova".

-O encanto de se ter muita idade,

meu amigo, é

justamente poder estar

mais perto de Deus.

segunda-feira, 18 de maio de 2009


Meus butiás caíram do bolso...

domingo, 17 de maio de 2009

“...eu sei quem eu era
quando me levantei hoje pela manhã
mas já me transformei
muitas vezes desde então...”
Alice do país das Maravilhas

Livros de cabeceira


Estou lendo 2 no momento:
A Psicanálise dos Contos de Fadas e
O Código da Inteligência.
Destaque para o seguinte trecho:
' O excesso de pensamento,
preocupações e idéias
não apenas é uma fonte de inquietação,
mas de insatisfação.
Mas as pessoas sorriem.
Sim,
mas as emoções prazerosas
não são estáveis nem profundas.
Ansiedade e desprazer
são cardápios comuns do
ser humano moderno.
O resultado da SPA
(síndrome do pensamento acelerado)
não poderia ser pior.
As crianças e os adolescentes são agitados,
ansiosos, insatisfeitos,
especialistas em reclamar,
não têm paciência, querem tudo
na hora, não curtem o ócio,
se ficam 10 minutos sem fazer nada ,
se estressam.
(...)
Devido à SPA, os jovens
procuram novos estímulos para saciá-los
como o ofegante procura o ar.'
(O Código da Inteligência - Augusto Cury - pág 83 e 84)

Manisfesto:


°°Eu quero ter alguém.
Alguém que queira dividir comigo

a cama,
a casa,

o último pedaço de pizza amanhecida.



Eu quero ter alguém.
Alguém que divida comigo

a vontade de conhecer a Europa,
de passar o dia deitado na grama do parque,
(...)


Eu quero ter alguém.
Alguém que compartilhe comigo

sorrisos e decepções
que tenhas sonhos
e que eu possa estar incluída em alguns deles.



Eu quero ter alguém.
Alguém que seja personagem de filme romântico,
que erre mas, acima de tudo,
tenha um coração puro.



Eu quero ter alguém.
Alguém que compartilhe comigo
um cantinho pequeno e aconchegante
que vai acomodar tudo o que a gente conquistar.



Eu quero ter alguém.
alguém que ao ver de manhã
sorrindo para mim eu possa pensar:
eu te encontrei!



Eu quero ter alguém.
Sabrina Davanzo

quarta-feira, 13 de maio de 2009

"O mais valioso de todos os talentos
é o de nunca usar duas palavras
quando uma basta"
Thomas Jefferson

Da série: A Arte explicada aos Geeks...


Arte explicada aos Geeks


A arte explicada aos Geeks


É isso aí...

Na prática o twitter baseia-se num conceito simples.
Um utilizador entra no serviço
e predispõe-se a responder a uma única pergunta:
"O que estás a fazer?"
A ideia é responder a esta pergunta
diversas vezes ao dia criando um micro-diário do seu dia a dia.
Temos ainda a capacidade de convidar
todos os nossos amigos
a seguir as nossas vidas...
(Obvious)

Divertimento Níquel


Recomeço

#Conjugava a vida na 1ª pessoa do plural
Agora, na 1ª do singular.#
(Samir Mesquita)

Floral do momento:


Wild rose + Chicory

Momentos de tensão pedem...


uma pausa para descontrair.

Não Provoque!


Estado Mental: Irritadiça!

Após a ginástica,

caminhada na orla para quebrar a rotina

e ficar bem pertinho da natureza.

Esse sol de outono traz um calor morno,

que esquenta a pele

na medida exata

e na caminhada encontro

sombras estratégicas de árvores

que ainda não conheço,

mas que são lindas!

Ah...se tivesse com uma máquina em mãos...

vi uma cena de 4 cachorros na areia
que daria uma

fotografia e tanto!

Ao longo do percurso fui brindada

com a melodia dos pássaros...

nunca imaginei que na orla

houvesse tantos!

A sensação e a beleza que existe

nas águas da lagoa

me invadem.

A harmonia só foi rompida

pelos passos apressados atrás de mim...

Desse ponto em diante comecei a observar

mais e mais pessoas,

bicicletas e o trânsito na pista próxima.

A vida segue...

Só sei que preciso de mais e

mais caminhadas como essa.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Vivendo e aprendendo


Achei hilária a expressão

que vi no TDUD:

'Na garupa do Bozo.'

Vcs conheciam?

segunda-feira, 11 de maio de 2009


.:.Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.
Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria…
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.:.
(Súplica - Miguel Torga)
Um incômodo que não
consegue ser verbalizado...

domingo, 10 de maio de 2009

Sr Spock

" Vida longa e Próspera"

Apesar do medo que
sentia da figura do Sr. Spok,
eu gostava muito de
assistir Star Trek.
Estou doida para
ver o novo filme.

Saudades...


Diferencial


Muitas das minhas noites

são recheadas de

Hanna Montana,

Drake & Josh,

Manual do Ned,

Zac & Cody - gêmeos em ação,

Kennan e Kel,

Padrinhos Mágicos,

Bob Esponja,

Mansão Foster, etc, etc, etc.

Assistir apenas a esses programas

por um tempo me angustiou,

mas comecei a vê-los com outros olhos.

Ao contrário de ser perda de tempo

eles facilitam e agilizam meu diálogo

e pensamento com a nova geração.

Consigo trazê-los para a minha realidade

e transformá-los em boas experiências.


MãeCuca


Eu podia aproveitar meu Dia das Mães

relaxando,

com os pés para cima,

sendo servida e paparicada,

mas ao contrário disso

meti a mão na massa

literalmente.

Fiz um delicioso Fusilli com molho

de minha autoria.

O problema dos molhos "made in Dani"

é que são únicos.

Nunca lembro exatamente como os fiz.

(Sempre aproveito ingredientes

disponíveios no dia)

Conclusão:

Nunca consigo

repetí-los

por melhores que fiquem.

Olhando pelo lado positivo,

molhos ruins tb nunca são comidos 2 vezes!
Não há problema em amar demais...ou há?

Eternos Recomeços


O valor das coisas


§§Todos os dias se senta ao lado de uma velha

para esperar o ônibus.

Todos os dias a velha conta a mesma história

desbotada de quando era moça

e trabalhava na casa do governador.

Como resposta, ela sempre lhe oferece um grande sorriso.

E algumas vezes,

não importa o que está sendo dito,

o que as pessoas esperam da gente é só isso mesmo:

um sorriso.§§

(Blog Inverso Meu)

Domingo 10 de maio: Dia das Mães!!


Para toda mãe

que se não é,

fica:

Dez miolada,

Dez equilibrada,

Dez Orientada,
Dez Concertada,
Dez Trambelhada,
Dez Cabelada,
Dez Conectada etc, etc, etc
Brincadeiras à parte...
Todas nós merecemos uma grande
VIVA!!
Muita saúde, paz e amor
no nosso dia
e nos outros 364!
Uhuuu!
P.S: Já me diverti muito na sexta feira
com a festinha realizada no colégio da Jú.
Muita brincadeira, dança, diversão
e um presente muito criativo:
plaquinha de porta para não
perturbar a mamãe nos seus momentos
"bolha".

Utilidades


Problemas com parentes demais em casa?
Antes de se irritar,
seja criativo!

Quando?


°°...Telefone toca e ela que nem estava pronta

corre porque ele não acha mais encantador

dois minutos de atraso.
- Deixa para dizer o que eu estava ensaiando amanhã.

Hoje ele não ia gostar.

Não seria bom estragar a noite.
Ela estava decidida.

Mas hoje não.°°

(Trecho do Blog E agora,Maria?)
"Adoro as coisas simples.
Elas são o último refúgio
de um espírito complexo."
(Oscar Wilde)

sábado, 9 de maio de 2009

Questionamentos


O que é real e o que será apenas ilusão?

Aquele que tudo vê


Na mitologia grega,

Argus ou Argos (Άργος) Panoptes

era um gigante que tinha 100 olhos.

“Panoptes” significa “(aquele) que tudo vê”.

Argos nunca dormia

– pelo menos por inteiro.

Quando 50 olhos se fechavam para dormir,

os outros 50 permaneciam abertos.

Por isso mesmo era um excelente vigia.
Ele servia à deusa Hera, esposa de Zeus.

Sua última tarefa foi tomar conta de Io,

uma princesa que havia sido transformada

em uma novilha (uma vaca) por Hera

por ter sido amante de Zeus.

Era certo que Io jamais seria resgatada,

uma vez que o melhor dos vigias estaria sempre alerta.

Porém, Zeus mandou Hermes,

que disfarçado contava historinhas chatas para Argos,

fazendo com que o vigia caísse no sono,

e todos os seus 100 olhos se fechassem.

Depois, Hermes deu cabo de Argos,

cortando sua cabeça.
Mais tarde, para homenagear seu fiel vigia,

Hera o transformou em pavão,

pondo os 100 olhos na cauda da ave.

(Mitologia sem Propósito)

R.O.T.I.N.A


' Sou cego de tanto vê-la'

(O estrangeiro - Caetano Veloso)
¨O amigo da sabedoria é também um amigo do mito.¨
(Aristóteles - página 51 do livro: Psicanálise dos Contos de Fadas - Bruno Bettelheim)

Filosofia de seriados


´A vida fica mais fácil

quando você decide

se é a porca ou o parafuso.`

(micro trecho retirado do seriado "Two and a half men")

Romance em tempos de gripe suína...


Perturbações


Meu sonho foi

com 2 cães bravíssimos

que andavam acorrentados um

ao outro,

mas como acordei com a imagem

de apenas um cão

portador de 2 cabeças

achei interessante registrar

o seguinte achado:

"Ortro era um cão de duas cabeças,

filho de Tifon
(o deus grego da seca)

e Equidna
(uma criatura metade mulher

e metade serpente,
chamada de “a mãe de todos os monstros”),

e irmão de Cérbero,
o cão de três cabeças

que guardava a entrada do Hades.
Ortro era o mascote de Gerion
(um gigante de três corpos),

a quem ajudava a apascentar um enorme rebanho.

Foi morto por Hércules
(ou Héracles) em um dos 12 trabalhos,

quando o herói deveria capturar os rebanhos de Gerion."

(pesquisa feita no blog Mitologia com Propósito)

quinta-feira, 7 de maio de 2009

terça-feira, 5 de maio de 2009

Dizem que o melhor de Niterói é a vista...


Pensando melhor,
o Rio visto por esse ângulo,
é uma das
maravilhas do mundo...
Só por esse ângulo.

Amor vem de amor.

Vem de longe,

vem no escuro,

brota que nem mato que dispensa cuidado

e cresce com a mais remota chuva.

[Guimarães Rosa]

Amor não cabe dentro do peito,

guardado em gaveta ou no passado.

Amor a gente vive, respira, dobra, molha, seca,

dorme, acorda.

Largando sereno.

Amor vem da parte mais difícil e perdura.

Fica verde depois das tempestades,

é coisa que arrebata, derruba,

vira chão pra pouso, ar pra respirar, água pra beber.

É delicadeza violenta.

Faz doer, grita e depois sorri.

Amor vem de amor.

Faz a gente viver.

E sorrir bonito.

(Quintal de Felicidades)

Que nunca termine...


Há uma certa magia nos dias.

Tudo nasce de novo, aqui dentro.

Há pontas de estrela, há pó de magia,

vaga lume, beleza.

Em todos os acontecimentos,

por trás da barra da calça,

embaixo das botas, tá escondidinho.

Tem um toque de varinha de condão.

Tem vontade de ver com o medo de enxergar,

eu sei que tem algo a mais.

É a comunhão dos pensamentos em palavras.

São os segredos de pé de ouvido.

Eu não te escondo. Você me exibe.

Com aquele sabor de orgulho que só as nossas palavras têm.

É isso que me faz acreditar em fé e energia.

É por isso que eu acredito em magia

e duvido todos os dias de tristeza.

(Blog Quintal de Felicidades)

In


`Como era de costume temia de dúvidas ansiosas.

Nem por conta disso a alma pesava.

Era toda leve, pronta pra sair num sopro.

Fechava os olhos pra enxergar por dentro.

De fora, nina o tempo no colo.

Velho sábio, sorri.

Nata desconhecedora de princípios e fins.

A noite transpira estrelas, exausta, mas iluminada.

Em tudo, ponte para o agora.

O ontem não cabe em palavras bonitas.

Uma nova alma é o meu sustento.

Meu mar não cabe mais num buraquinho de areia.`

(Blog Quintal de Felicidades)
A falta de humor
dificulta entender o assunto do coração,
a circulação nas veias,
o funcionamento dos rins
e a digestão...

domingo, 3 de maio de 2009



Um escritor nunca esquece

a primeira vez em que aceita algumas moedas

ou um elogio em troca de uma história.

Nunca esquece a primeira vez

em que sente o doce veneno da vaidade no sangue

e começa a acreditar que,

se conseguir disfarçar sua falta de talento,

o sonho da literatura será capaz de garantir

um teto sobre sua cabeça,

um prato quente no final do dia

e aquilo que mais deseja:

seu nome impresso num miserável pedaço de papel

que certamente vai viver mais do que ele.

Um escritor está condenado a recordar esse momento porque,

a partir daí,

ele está perdido

e sua alma já tem um preço.
. Carlos Ruiz Zafón in O jogo do Anjo .

Fragmento



Aquela não era a vida

com que sempre tinha sonhado.

Pensando bem,

passou muito pouco tempo sonhando

desde que sua vida começou,

e começou quando mesmo?

Ah, sim:

quando precisou pagar sua primeira conta.

Isso não quer dizer que ela tenha se tornado

uma mulher amargurada pela vida,

e sim uma mulher realista,

do tipo que tem os oito pés fincados na terra,

como um polvo-humano que caminha,

paga contas e usa a ponta de cada um de seus tentáculos

para conter infiltrações e buracos

que vão se formando no teto de cristal

com uma vista cada vez mais embaçada

pro céu estrelado

e pros sonhos que deveras acalentou.

Eram sonhos de quê?

Ela sequer se lembrava.

Ou lembrava vagamente dos personagens,

de alguns cenários,

de uma casinha com paredes e janelas brancas

e um vaso de flores amarelas sobre a mesa de jantar.

Ela sonhava com uma mesa de jantar bem no meio do sala,

uma mesa com quatro assentos,

porque em seus sonhos antigos,

havia sempre...

Bem, que besteira.

Ela sentia vergonha de si mesma

quando pensava nisso,

mas a verdade é que já sonhou em ter uma família

com mamãe, papai e filhinhos.

E um cachorro.

E uma vaca chamada Clementina.

Algumas galinhas, talvez.

E flores amarelas sobre a mesa da sala branca

divinamente aromatizada pelo café fresquinho,

saindo lá da cozinha na doce companhia de bolinhos de chuva.
Talvez o céu seja assim.

Mas quem, hoje em dia, consegue olhar pro firmamento e vislumbrar o céu?

Tudo que se vê é um misto de estrelas e sonhos

esquecidos ou destruídos pelo caminho.

Há tantos anos que tinha parado de sonhar

que chegava a reprimir um sorriso de contentamento

quando se lembrava dessas pieguices.

A memória de uma extinta capacidade de sonhar,

de alguma forma muito estranha, a aproximava das outras pessoas.

Das pessoas normais que, ao contrário dela, existiam sem doer.
Ela nunca soube como as pessoas normais faziam pra existir sem doer.

Talvez todos mintam,

ou talvez algumas pessoas

sejam simplesmente mais distraídas pra dor do que outras.

Talvez haja, de fato,

aquelas que não sentem nada e acham tudo fácil, simples e natural.

Essas pessoas talvez nem sonhem,

porque a vida delas deve ser um sonho acordado,

e é possível que tenham salas brancas

com vasos repletos de flores sobre a suntuosa mesa de jantar

com todos os seus oito assentos.

Ela tinha, em contrapartida,

oito braços prontos para lutar contra essas fraquezas.

Não era doce, não era adorável

e não sabia entregar seu coração a ninguém.

Mas se orgulhava de pensar que era forte.

(trecho do texto Fragmento - Blog Van´Or)

Flor


1. bijuteria que as árvores usam quando querem ir a festas;

2. fragmento perfumado do arco-íris;

3. a namorada do beija-flor;

4. apelido do cheiro da boca da pessoa amada;

5. para os monarquistas, a rainha do Reino da Primavera;

6. cupido dos gametas;

7. the power;

8. o adeus com pétalas;

9. ser não adaptável à vida em redomas;

10. se vermelha, em grupo e andando de moto, símbolo de paixão;

11. o castelo de Androceu e Gineceu;

12. se misturada à água, espeto para olho-gordo;

13. a compensação ao espinho.

(Ex.: “Perdoa, amor, a insensatez, e recebe essas flores

com o sorriso da certeza,

e acaricia com seus olhos a saudade que trago inteira

e ofegante em minha companhia.”)
André Gonçalves in Coisas de Amor largadas na Noite